• Rocket HUB

WEB SUMMIT: PORQUÊ O PARQUE DAS NAÇÕES


Faltam apenas alguns dias para a Web Summit e, por isso, há quem já esteja a preparar-se para o maior evento de tecnologia que acontece em solo nacional, mais propriamente no Parque das Nações, em Lisboa.






Já estão confirmados os mais incríveis oradores, como por exemplo, o CEO do Tinder e o CEO da Wikimedia. Eles esperam 70 mil participantes, incluindo 1800 'startups', 1500 investidores e 2000 funcionários da imprensa nacional e internacional. Os esperados 70 mil participantes nesta edição da Web Summit vão presenciar iniciativas como as mulheres na tecnologia. “planet:tech” e o mais importante, palestras e ações focadas nas alterações climáticas. Assim percebemos que o Web Summit não somente um evento que filtra tecnologia e negócios mas que também dá voz aos problemas importantes do mundo, tal como a emancipação da mulher no mundo empreendedor e a destruição do meio ambiente.

Estes sãos os pontos fulcrais, para já revelados pela organização, da Web Summit 2019. Estamos a caminhar na direção de novas rotinas e comportamentos mais saudáveis, tanto para nós enquanto ser humano e para a nossa casa, o planeta. Não podem ser adotados estilos de vida diferentes apenas na nossa vida casual e familiar, no trabalho é preciso manter esta postura e educar os colegas para o mesmo movimento. Os escritórios, coworks ou qualquer sítio de trabalho precisam de consciencializar todos os membros trabalhadores do mais sério problema da nossa geração: a destruição do planeta.

A Web Summit vai assumir o papel de educador, uma vez que a maioria dos participantes são empreendedores e trabalhadores atuais de todas as faixas etárias. A organização já divulgou que o evento será livre da utilização de plástico e terá muito do conteúdo relacionado com esta temática, como por exemplo o “planet:tech” que assenta no papel que a tecnologia pode ter no combate às alterações climáticas. Assim, a Web Summit pode criar uma rede de conexões ambientais que podem traduzir-se em projetos pós evento.



Não há melhor local para a realização deste evento do que o Parque das Nações. Esta edição vai realizar-se entre 04 e 07 de novembro no Altice Arena e FIL, e conta esgotar o evento mais cedo do que nunca. Tem mais de 20 palcos capazes de atrair especialistas dos mais diversos setores para falar à audiência de tópicos tão diferentes e importantes: como o futuro da inteligência artificial, os desafios à volta da proteção de dados ou a urgência de se adotar comportamentos sustentáveis.

Já sabemos que o Parque das Nações tem imensas vantagens para os trabalhadores, tal como nós, Rocket HUB, já as apresentámos. Sabemos que somos a escolha de muitos empreendedores que trocam os locais de trabalho tradicionais por um espaço moderno e localizado no Parque. E é também por isso que o Web Summit não poderia estar melhor:

O Parque das Nações, sendo ele conhecido por ser a nova cidade dentro de outra cidade, é o centro dos negócios da capital portuguesa. Aqui podemos encontrar vários polos empresariais, startups, pequenas e médias empresas e grandes marcas sediadas. Para além de ser o local de trabalho de metade dos novos empreendedores, é o local que apresenta as melhores condições para abranger tamanho evento. Os acessos são variados e de fácil uso. Os serviços de restauração e laser são bastante diversificados e acessíveis a todas as carteiras. Nem precisamos mencionar a paisagem incrível para o rio e o passeio que podemos dar ao longo de todo o Parque.





Talvez, por todas estas razões e muitas outras, é que a Web Summit fica em Lisboa por mais 10 anos. E este ano esperasse apenas uma grande diferença: O aumento do número de participantes, as empresas portuguesas que estiveram presentes na primeira edição da Web Summit em Lisboa, em 2016, passaram por 41 rondas de investimento, levantando quase 60 milhões de euros em financiamento, sendo esta a prova do potencial de negócios do evento e da contribuição para a economia portuguesa. Prova também que investir no Parque das Nações em Lisboa pode ser um potencial lucrativo para todos.

Em 2016 chegaram 53 mil pessoas de 166 países, 15 mil empresas, 7.000 presidentes executivos, no ano seguinte, em 2017, estes números subiram para um total de 60 mil participantes de 170 países, 1.200 oradores e 2 mil ‘startup’. No ano passado, registaram-se mais de 70 mil participantes de mais de 170 países e cerca de 2.600 jornalistas de todo o mundo. Para preparar este evento, os escritórios da Web Summit em Lisboa contam com 10 pessoas (cinco portugueses e cinco estrangeiros), estando prevista a contratação de 16 novos colaboradores. Existem também escritórios em Toronto (Canadá) e em Hong Kong (China), e em Dublin (Irlanda) onde é a sede.


Mas estes escritórios são de colaboradores da Web Summit, os responsáveis pela organização destas edições e próximas. Para quem quer participar na Web Summit pode encontrar várias opções de escritórios ou espaços coworks para utilizar nessa semana.


O Rocket recebe todos os anos empresários e visitantes de toda a Europa, que nos procuram apenas com esse propósito: estar perto do evento. Enquanto pode utilizar o open space para trabalhar e planear a sua participação, tem a oportunidade de conhecer outros membros residentes com quem são partilhadas sinergias e contactos para parceiras de negócio. Se ainda existiam dúvidas de porque é que o Parque das Nações é o local ideal para a organização do maior evento tecnológico, deixámos-te mais um motivo: Coworks e escritórios preparados para receber todos os empresários de todo o mundo.




Somos um cowork que teve oportunidade de participar nas edições anteriores e por isso mesmo, podemos responder com certeza que estás no sítio certo. Também te podemos ajudar a um nível mais interno. Um evento que espera 70 mil participantes tem vários acontecimentos simultâneos e dentro deles podem existir uns que não são do teu interesse e outros que podem mudar a tua vida para sempre. Por esse mesmo motivo deixamos-te algumas dicas que te podem ajudar. Guias que recolhemos ao longo das edições anteriores:

1 – Reserva um tempo para pesquisares e saberes exatamente quais são as empresas, organizações e recrutadores que estarão presentes, onde e quando. Conhece os participantes para que possas escolher quais podem influenciar-te positivamente.


2- Vista-se como se fosse para uma entrevista. Evite usar roupas e acessórios exagerados. Não seja muito casual nem muito formal. As primeiras impressões contam e neste sítio é importante causar boa imagem.


3 - Leve o seu CV ou uma apresentação de portefólio. Não podes perder uma boa oportunidade de impressionar


4 – Antes de entrar no Web Summit planeie a sua visita, dando prioridade de acordo com a sua lista e ordem de interesses.


5 - Usa o Web Summit como uma oportunidade para conhecer várias empresas num curto período de tempo.


6 - Aumenta o foco e atenção em determinados acontecimentos porque poderão ser importantes para o teu negócio. É importante perguntar e falar com quem é devido mas também deves ouvir atentamente e tomar notas mentais para que possas aprender com os melhores.



O Rocket já está preparado para receber geeks, investidores, empreendedores, políticos e apenas os curiosos por tecnologia e empreendedorismo. Em Novembro, a Web Summit torna-se um ponto de paragem obrigatório no Parque das Nações, paragens que prometem encher o metro e os acessos ao Parque.


Se o objetivo do fundador, Paddy Cosgrave, é atingir os 100 mil visitantes a médio prazo, afirmamos com toda a certeza que esta será uma meta bastante possível de acontecer, já nas próximas edições do Web Summit. E nós estamos cá para fazer parte dela e da vida dos novos empreendedores com sonhos maiores que os nossos.



Estamos a cinco minutos do Web Summit e aguardamos pela tua visita: www.rockethub.pt



#websummit #rockethub #lisboa #2019 #coworks #parquedasnacoes #fil #escritorio #empreendedores #startups

30 visualizações
Partners
  • Facebook - Co-Working Rocket HUB
  • Instagram - Co-Working Rocket HUB
  • LinkedIn - Co-Working Rocket HUB